Voltou para bater na minha cara

Depoimento de A. A.

Não se esqueça que na noite de domingo você gritou na minha casa. Gritou diversas vezes. Para me deixar impotente diante do estardalhaço que você fez sozinho. Saiu da minha casa, mas voltaria para me dar uma porrada.

images (1)

Voltou e me deu um tapa na cara, na porta da minha casa. Bêbado, insistia em beber e quebrou uma taça e gritou na porta da minha casa. Me agarrou pelo pescoço com as duas mãos e me derrubou no sofá do escritório. Para me deixar impotente.

Dizer coisas na minha cara. Queria me obrigar a te levar até a porta da minha casa. Para me humilhar. Como se nada tivesse acontecido. Para gritar mais. Me ligou. Meu celular não funcionava, o carregador, destruído.

Quando você saiu, o vigia chamou meu nome. O silêncio na casa o aterrorizara. Não se esqueça que na noite de domingo você não me deixaria dormir. O meu filho dormia no quarto.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *