Por Ivo Morganti

ivo

Meninos e, principalmente Meninas;

Ouvindo a CBN, no rádio do meu carro, deparei com uma reportagem das mais importantes. A necessidade da vacina contra o vírus HPV nas meninas entre os 13 e 15 anos. Pude perceber pela entrevista com uma especialista no assunto, que ainda há muito desconhecimento e, por isso mesmo, muita preocupação das mães em permitir que suas filhas recebam a vacina.

 As histórias de efeitos colaterais, de meninas que perderam os movimentos das pernas, até de garotas que morreram após a vacina, tudo isso é pura desinformação. Primeiro que todos os remédios, vacinas, procedimentos alopáticos, homeopáticos e outros que tais, têm efeitos colaterais. É preciso vacinar sim.

A cada dia que passa a iniciação sexual dos jovens é mais precoce e, diga-se de passagem, ainda bem que é assim. Não há nada mais puro, mais bonito, mais gostoso que a descoberta da paixão, do amor e do sexo na adolescência. Fomos por muito tempo castrados por preconceitos idiotas e imbecis, muitos deles colocados na sociedade por religiões, crenças, seitas etc. Que coisa é mais gostosa que um beijo ardente que uma mão deslizando pelo corpo da parceira, do parceiro, descobrindo as formas e sentindo o desejo latente de uma carícia mais ousada e da consumação do ato sexual e do orgasmo. Tudo isso é perfeitamente normal. Somos na essência animais e como tais temos instintos carnais. O macho quer a fêmea e a fêmea deseja o macho como o cão e a cadela, como o cavalo e a égua, como o leão e a leoa e assim vai. A diferença é que somos os únicos animais que não fazemos isso só por instinto, o fazemos por prazer, por satisfação, por êxtase.

E a melhor fase de nossa trajetória sexual, na vida inteira é sem duvida a fase da adolescência até porque na fase adulta há uma conquista desenfreada que não seleciona muito o parceiro e depois do casamento há uma natural acomodação, um desejo cada vez menor e um relacionamento calcado em outros tantos valores, como o imenso carinho, o amor mais amigo etc…

Por tudo isso, para que essas descobertas maravilhosas, esses momentos de felicidade extrema sejam sempre acompanhados de alegria, intensa paixão e emoção é que precisamos proteger nossas crias. E sabe como protegemos nossos rebentos. Não é, decididamente, com a proibição da descoberta sexual, com a tentativa de adiamento dessa descoberta. Não ! Protegemos nossas crias, nossos rebentos com uma conversa sempre franca e sincera, um apoio incondicional e, acima de tudo com uma proteção saudável e com o incentivo do uso de preservativos, evitando ao máximo as “dst’s”, de um auxílio ao início do uso de contraceptivos e de uma atenção especial a atitudes como a vacinação contra o HPV.

Ah! Para terminar é bom que fique bem claro que os meninos também precisam ser vacinados. Não há ainda a disponibilização na rede pública para os garotos mas se você puder fazer um esforço para realizar a vacinação em clínicas particulares, faça-o.

Nos vemos por aqui

Ivo Morganti

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *