Papo de Buteco “Quando meu Pai foi à Lua”

quando meu pai foi a Lua

É um filme de Ficção científica infanto-juvenil, baseado no poema homônimo “Quando meu pai foi à lua”.

Quando meu pai foi à lua
Eu gravitava na barriga da minha mãe
Quando ele voltou
estava com dezessete anos
Ele, com cinqüenta.
Conversamos e chegamos
a conclusões
muito silenciosas
que ficarão guardadas
pelo resto da vida
dentro de algum lugar
que sempre surgirá
a anos luz do tempo.
Ele me disse que lá de cima
a terra é azul e sublime
Eu disse que olhando pra lua,
Dá pra fazer um blues.
O espaço é impossível, ele disse.
A palavra, por exemplo, é algo que pode cair
sobre nós como um meteoro
e abrir um buraco que nunca mais poderá
ser preenchido!
meu pai é um astronauta.
Ele sabe o que isso significa
e me ensina a ficar
longe de encrencas
Que possam cair sobre mim
como um astro.
Mas sua palavra é dura, na maioria das vezes
ele precisa corrigir o tempo perdido no espaço
com palavras à velocidade da luz
Gosto do meu pai
Como gosto de mim
É difícil explicar os porquês
De cada um
Só sei que quanto menos se entende
Mais próximos ficamos
Da Lua.
—-
Direção: Daniel Carneiro
Direção de arte e assistência de direção: Kenny Mendes e Silvia Herval
Fotografia e Câmera: Daniel Carneiro e Cardes Amâncio
Produção: Daniel Carneiro, Kenny Mendes, Silvia Herval
Atriz Principal: Tita Marçal
Atuação: Regina Ganz, Mário HotApocalypse
Som direto: Daniel Carneiro, Elisa Carvalho
Música: Ereção de Elefante
Realização: Cachorro Vinagre

Será lançado no Dia 19 de Dezembro / Sexta-feira, na Casa dos Jornalistas, às 20h. / Av. Álvares Cabral, 400 / centro de Belo horizonte.
Teremos também a Ilustre presença do cantor e compositor maranhense  Zé de Riba  que nos presenteou com a música tema do filme – fuga nº1 .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *