Juão putencio fudencio da Silva

Dotô tá se aproximano1238026_387045621420543_5489839375081750907_n
Para nois nova inleição
Agora sô gente bôa
Decente e cidadão
Querem me levar pra urna
Pra lhes dá sustentação

Já ricibi tanto surriso
Abraço aperto de mão
Tapa nas cortas apertos
Ilugios vindo dos cão
tudo só pa minganar
Quereno mi tapiar
Com promessas de montão

Dia 5 acriditi
Com toda dedicação
Vou inzercer cidadania
E vou pra praia meu irmão
Não quero passar nem perto
Daquele verde butão.

Juão putencio fudencio da Silva

Autor – Carlos Silva

1 comment

  1. Mulheres encantos, sagrados, turba de ventos soprantes, elos de correntes mirantes, ditas em prosas tão belas, sois vos óh mulheres singulares, onde repousam meus versos para enaltece-las, com toda força do meu ser.
    És o riso, o pranto, a lágrima o afago, o achado de vidas tão claras e benditas. Mulheres nossas queridas mães, irmãs tias, primas, deusas seculares, milenares e eternas. O meu amor pulsa em direção de cada Tum tum dos seus corações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *